sexta-feira, maio 05, 2017

E AÍ, COMO VAI SER?

As vezes quando as coisas dão muito errado, inevitavelmente você vai acabar se perguntando: "será que tomei o caminho errado?" Além desta pergunta, eu ultimamente também acrescento: "sou um embuste?" Porque de verdade, pode ser que a gente seja as duas coisas inclusive.
Não estou fazendo discurso depressivo, mas quem nunca teve absoluta certeza de algo, como escolha profissional por exemplo, e daí vai pra faculdade e segue insistindo sempre na busca por empregos que estejam relacionados, por absoluta convicção de que tem talento pra tal. E daí do nada dá tudo errado. Você não tem mais certeza se quer mesmo fazer aquele curso, não consegue trabalho na área em que sempre atuou, e pior, vê pessoas nada a ver com a área (que em tese é a sua área) conseguindo aquela vaga que supostamente deveria ser sua.
Alguém aí se identifica?
Por que raios isso acontece ainda é um completo mistério pra mim.
Não se trata de se achar a última coca-cola do deserto ou algo assim, estou aqui só pensando alto mesmo sobre essa situação.
Eu quis ser várias coisas quando era criança: arqueóloga, psicóloga, historiadora, agente secreto, cantora, escritora, atriz, ou qualquer profissão que me fizesse viajar muito e conhecer o mundo, descobrir lugares incríveis e se possível, ser do corpo da paz da ONU. Eu nunca me imaginei enfiando uma agulha no braço de outro ser humano para analisar seu sangue, ou coisas correlatas. No entanto, quando percebi estava trabalhando na saúde e sendo, modéstia a parte, competente pra caramba no que eu fazia. A dúvida era se deveria seguir uma profissão que estudasse mais as questões mentais, ou partia para as pesquisas. Acabei indo para as pesquisas e estudando biomedicina. E mesmo sendo um trabalho que envolve basicamente análises e pesquisas, faz parte do processo aprender a coletar sangue, porque vai que um enfermeiro, técnico ou auxiliar tenham alguma dificuldade, preciso ir lá e literalmente enfiar a mão na massa, ou no caso, a agulha no ser humano mesmo. Odeio, mas faço perfeitamente. Acho que atuar na saúde é vocação mesmo, porque você ganha mal, trabalha pacas, os recursos são limitados, a faculdade não é moleza, mas eu tinha certeza de que esse era meu caminho.

Tinha, no passado mesmo, porque desde que fiquei desempregada pela primeira vez na minha vida a pouco mais de 2 anos, nada mais dá certo nesse caminho. Vou para entrevistas em ótimos lugares, mas nunca consigo a vaga. Elogiam meu currículo, postura, conhecimento, mas nunca fico com a vaga. Fico analisando as outras pessoas (porque eu sou esse tipo de pessoa) e vejo as histórias de gente que só está ali pelo dinheiro, pela pacote de benefícios, tentar algo diferente, mas a imensa maioria nunca trabalhou na saúde e nem pensou em trabalhar. Acho tudo estranho. Afinal de contas, eu não saio por aí buscando emprego em publicidade por exemplo, só avaliando as benesses.
Daí comecei a me perguntar: " e se, só SE, eu estiver no caminho errado?" Será que sou um daqueles casos em que você segue naturalmente o curso da história, e aí num determinado momento as coisas dão errado para te tirar da zona de conforto,  e te fazer enxergar que a estrada pode na verdade ser outra completamente diferente? E se este for o caso, como vou recomeçar? E vou fazer o quê exatamente? Porque na boa, já tenho quase meio século de idade...
Difícil ser gente grande viu...

Você pode gostar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...